Violência sexual contra crianças e adolescentes: Denuncie!

  • Redação Clubei

Violência sexual contra crianças e adolescentes: Denuncie!

Todo ano, a data de 18 de maio é nacionalmente lembrada por um crime bárbaro que chocou o Brasil no ano de 1973. Araceli, uma menina de apenas 8 anos, que vivia no estado do Espírito Santo, foi sequestrada, drogada, violentada e morta de forma cruel, por jovens de classe média, que nunca foram punidos. O corpo desta menina foi encontrado uma semana depois, desfigurado por ácido. Baseado neste terrível crime, foi criada a Lei nº 9.970/2000, que institui o dia 18 de maio como o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

Falar sobre este tema causa desconfortos, porém é necessário que se quebre o silêncio para alertar a população sobre como agir diante deste tipo de violência, que se caracteriza pelo abuso ou exploração sexual.

Mas o que é a violência sexual?

É a violação dos direitos sexuais, que ocorre pelo abuso ou exploração do corpo e da sexualidade de crianças e adolescentes – seja pela força ou outra forma de ameaça – ao envolver meninas e meninos em atividades sexuais impróprias para a sua idade ou para seu desenvolvimento físico, psicológico e social. É importante lembrar que o abuso sexual não se configura apenas com a relação sexual, ela vai desde carícias, manipulação da genitália, palavras obscenas, exposição indevida da imagem da criança/adolescente, exposição de órgãos genitais, sexo oral, anal ou genital. Podendo então, o abuso ocorrer com ou sem contato físico. Já a exploração sexual difere do abuso apenas pelo fato de que neste, há esta utilização sexual para fins comerciais e lucrativos.

E como eu sei se a criança está sendo vítima de abuso sexual?

Há diversos sinais de alerta, tanto físicos como psicólogos, que a criança começa a demonstrar, porém, não obrigatoriamente a criança/adolescente que apresenta estes sinais pode estar sofrendo de abuso, portanto, precisamos ficar atentos e ter sempre uma abertura para a conversa. É importante na escuta de uma criança que se busque ambiente apropriado, que se ouça atentamente e de forma exclusiva, sem interrupções. A violência sexual é um fenômeno que envolve medo, culpa, vergonha, raiva; sentimentos de confusão muitas vezes permeiam a vítima, que sofreu ou está sofrendo algum tipo de abuso.

Há que se ter um cuidado especial também com os crimes que ocorrem pela internet, como a cyber pedofilia. As crianças jamais devem se expor em fotos e nem encontrar “amigos virtuais” sem autorização e muito menos em segredo.

Em todos os casos, a prevenção é a melhor forma de combater esta violência, pois a criança desinformada é presa fácil. Neste sentido, a Secretaria Municipal de Assistência Aocial vem neste mês destacar ações que estará realizando por meio de seus equipamentos Cras e Creas, levando informações e orientações para as crianças da rede municipal, bem como estendendo a campanha com entrevista na rádio, faixas e cartazes, e divulgação das formas de denúncia.

 Não denunciar faz com que a situação se perpetue. A ligação para o número 100 é gratuita e pode ser feita de qualquer telefone, não precisa se identificar. O serviço funciona das 8h às 22h, todos os dias. Além do disque 100, você pode procurar o Conselho Tutelar e Delegacia de Polícia Civil do município ou Disque 190 Policia Militar.

 Faça a sua parte! É preciso romper com esse ciclo de violência.

 * Texto escrito por Claudia Zabot, psicóloga do CREAS de São João Batista

Deixe seu Comentário

Sua opnião é importantíssima para continuarmos a melhorar nosso trabalho.