Polícia Civil prende três e esclarece o furto de 15 caminhões na região de Tijucas

  • Redação Clubei

Polícia Civil prende três e esclarece o furto de 15 caminhões na região de Tijucas

A Polícia Civil, por meio da Divisão de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) da DEIC, esclareceu o furto de 15 caminhões de empresas localizadas em Tijucas, Porto Belo, Itajaí e Piçarras. Os policiais identificaram três pessoas envolvidas nos crimes. Um quarto suspeito segue foragido.

Durante o cumprimento dos mandados, os policiais recuperaram uma empilhadeira Toyota, a qual havia sido furtada em Pinhais, no Paraná, em dezembro de 2016. Em poder dos suspeitos, também foram encontradas anotações referentes a consultas de placas de diversos caminhões de empresas da região, bem como placas e fotos de caminhões furtados pela quadrilha em Tijucas e Guaramirim.

No decorrer das operação, ainda, recuperou-se no Paraná outros caminhões furtados, sendo que todos estavam adulterados. Um deles, aliás, havia sido utilizado para bloqueio da BR 376, em Palmeira, durante uma tentativa de assalto a cinco carros fortes em fevereiro deste ano, onde ocorreram três mortes e várias armas foram apreendidas – inclusive dois fuzis calibre .556 e duas armas calibre .50.

De acordo com as investigações, a especialidade da quadrilha era o furto de caminhões com fornecimento acoplado – pranchas de transportes, muncks, betoneiras, guinchos, entre outros. Eles levavam os equipamentos, adulteravam e revendiam no Paraná. Os autores eram proprietários de uma Distribuidora de Bebidas em Porto Belo, que era localizada na Rodovia de acesso a Porto Belo. Eles faziam levantamento de sistemas de segurança das empresas e atuavam nos finais de semana.

Os autores têm inúmeras passagens no Paraná, especialmente por furto e adulteração de caminhões e veículos, tendo mudado para Santa Catarina em 2014, onde estabeleceram domicílio para continuidade dos delitos. Eles responderão por crimes de furto qualificado, adulteração de sinal identificador de veículo automotor e organização criminosa.

Deixe seu Comentário

Sua opnião é importantíssima para continuarmos a melhorar nosso trabalho.