Brusque marca no finzinho e vence Mogi Mirim

  • Redação Clubei

Brusque marca no finzinho e vence Mogi Mirim

No domingo de Dia das Mães, o Brusque teve um jogo muito mais difícil do que estava programado, mas com gol de Jefferson Renan, no finzinho da partida, venceu o Mogi Mirim por 2 a 1, chegou a 9 pontos, e ficou a um empate da próxima fase da Série D do Brasileiro.

Diante o frágil Mogi, a equipe teve dificuldades, sobretudo na segunda etapa, mas venceu o adversário por 2 a 1. No outro jogo do grupo, jogando em casa, o São José ganhou do Prudentópolis, também por 2 a 1, e chegou a 12 pontos, contra 3 do adversário. O Mogi ainda não somou pontos no grupo.

Na próxima rodada, a penúltima da primeira fase Série D, o Brusque vai a Prudentópolis pegar o time local, enquanto que o São José recebe o Mogi Mirim em casa.

O jogo
O Brusque começou pressionando o Mogi e perdeu boas chances de gols ainda nos minutos iniciais de partida. Perto dos 20, o Mogi conseguiu acertar a marcação, mas o Brusque seguia melhor, principalmente com Tiago Pará e China, destaques da equipe no primeiro tempo.

Aos 26, Eliomar chutou, a bola desviou e Lima, por pouco, não balançou as redes. A bola passou embaixo das pernas do centroavante. Foi o início de uma blitz. Aos 30, Eliomar cobrou escanteio, Tiago Pará desviou de cabeça e Otto fez uma linda defesa para evitar o gol. Eliomar mais uma vez apareceu com destaque aos 31. O camisa 10 cruzou, a bola desviou na zaga e entrou, mas a arbitragem já havia anotado impedimento do meia-atacante. Aos 33 foi a vez de Neguete. O zagueiro dominou na área e meteu um foguete, a bola desviou em Fabrício e passou rente à trave. Mas o gol mesmo só saiu aos 46, Lima serviu de garçom e cruzou para Tiago Pará, praticamente dentro do gol, completar de peito para as redes: 1 a 0 Brusque.

Etapa final
No segundo tempo, o Mogi equilibrou mais as ações e o jogo começou a ficar difícil para o Bruscão. Aos 6, Lima ainda teve a chance de fazer o segundo, mas perdeu embaixo da trave um gol feito. Dois minutos depois, o Mogi criou a sua melhor chance até então na partida. Em contra-ataque rápido, Glécio só rolou para Lucas, na marca do pênalti, finalizar. O jogador apareceu livre, mas chutou fraquinho.

Mas aos 17, o time visitante, que não tinha incomodado no primeiro tempo, chegou ao empate. A zaga do Brusque deu bobeira e Glécio deixou tudo igual: 1 a 1. Com o empate, o técnico Pingo colocou Jean Dias na vaga de Zé Mateus, o Brusque ganhou força ofensiva, mas seguiu criando pouco.

Perto dos 30, Safira entrou no lugar de Eliomar, e Jefferson Renan na vaga de Adãozinho, que vinha fazendo uma boa partida. O time foi para pressão, mas parecia difícil vazar a meta do goleiro Otto. O alívio só veio aos 42 minutos em cruzamento perfeito do lado esquerdo de campo, que acabou em cabeçada fulminante de Jefferson Renan para garantir o 2 a 1 e a festa da torcida no estádio Augusto Bauer.

Informações: Site esportesc

Deixe seu Comentário

Sua opnião é importantíssima para continuarmos a melhorar nosso trabalho.