Um Governo com pé no acelerador

  • Redação Clubei

Um Governo com pé no acelerador

No momento em que os Governos da região caminham lentamente, vivem indefinições, e dificuldades em investimentos um município se destaca positivamente. Apesar da queda de arrecadação, desculpa sempre tão utilizada pelos prefeitos, Canelinha inicia novas obras e toca outras a todo vapor. Tem seus problemas, claro, mas é exemplo.

Tonho 1Segue a construção de um conjunto habitacional próximo a Rodovia SC-410, investimento de quase R$ 6 milhões, do Programa Minha Casa, Minha Vida do Governo Federal. Iniciou projeto que possibilita as famílias da área rural do município a construírem suas residências. Só na primeira parte 18 famílias assinaram contrato. Começou a pavimentação da avenida do Areião. Esses são alguns exemplos, mas tem outras ações em desenvolvimento.

A desculpa da falta de recursos, por queda de arrecadação, dificilmente entra nos discursos da Administração canelinhense. Como diz o ditado: “quem quer faz, quem não quer arruma desculpas”. E se os municípios das redondezas estão fora de ritmo, na terra das cerâmicas a valsa está bem conduzida. Com serviços básicos funcionando naturalmente, e novos sendo adicionados ao cardápio da prefeitura como o de Aquisição de Alimentos dos produtores familiares.

É na vontade de fazer, e uma equipe ajustada e aquecida, que a Administração de Antônio da Silva acerta a mão. Todos estão na mesma sintonia. E não existe cabo de guerra. Claro que Tonho tem a vantagem de estar conduzindo o Governo pelo segundo mandato, e a experiência faz a diferença. Mas, bem por ser reeleito que poderia ter caído no ostracismo. Isso passa longe de Canelinha. O prefeito confidenciou a interlocutores próximos, que deseja fazer dos seus últimos anos como gestor, melhor que os iniciais.

Não tem vergonha de ligar insistentemente para os deputados, secretários e ministros para liberar recursos. Não se constrange em fazer dezenas de ligação para a Polícia Federal liberar máquinas e equipamentos. Não se intimida em cobrar os secretários e exigir resultados práticos. O mal de alguns governos tem sido a falta de comando. Prefeito é chefe, prefeito deve mandar.

Acerta também nas parcerias. Foge do joguinho das promessas de emendas que nunca chegam, e desculpas esfarrapadas. Fazendo uma breve comparação entre os municípios da região, Canelinha ocupa o topo no quesito gestão eficiente e alto índice de resolubilidade dos problemas. Se a maioria, após oito meses de governo, não conseguiram deslanchar podiam humildemente pedir para Tonho ensinar o segredo.

Deixe seu Comentário

Sua opnião é importantíssima para continuarmos a melhorar nosso trabalho.