Mais de 2 mil focos de Aedes aegypti foram registrados em janeiro e fevereiro no estado

  • Redação Clubei

Mais de 2 mil focos de Aedes aegypti foram registrados em janeiro e fevereiro no estado

Nos dois primeiros meses do ano, Santa Catarina registrou 2.153 focos de Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, febre de chikungunya e do zika vírus.

Esses focos estão concentrados em 96 municípios, sendo que 53 deles são considerados infestados, conforme aponta o Boletim Epidemiológico nº 05/2017, referente ao período de 1° de janeiro a 25 de fevereiro, divulgado nesta quinta-feira, 09, pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) da Secretaria de Estado da Saúde. A quantidade de focos é praticamente a mesma registrada no mesmo período do ano passado, quando foram identificados 2.310 focos, em 104 municípios.

“Apesar de não estarmos registrando casos de dengue, não podemos nos tranquilizar. Os dados confirmam que o mosquito está presente e as ações de eliminação de criadouros e de controle vetorial devem se manter constantes”, enfatiza Suzana Zeccer, gerente de Vigilância de Zoonoses da Dive.

Uma importante ação foi a publicação do Decreto 1.079, de 1 de março de 2017 pelo Governo do Estado de Santa Catarina, instituindo comissões de articulação e monitoramento das ações de prevenção e eliminação de focos do Aedes aegypti no âmbito dos órgãos e das entidades da Administração Pública Estadual Direta e Indireta. “Com isso, todos os órgãos estaduais devem criar suas comissões para inspecionar esses locais, eliminando condições para a proliferação do mosquito”, observa Suzana.

Deixe seu Comentátio

Sua opnião é importantíssima para continuarmos a melhorar nosso trabalho.